Buscar

Laudo do Instituto de Criminalística Inocenta Acusado de Homicídio no DF

Fotos tiradas por aparelho celular e enviadas por meio de um aplicativo de conversas foram analisadas por Peritos do Instituto de Criminalística da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) e o Laudo de Perícia Criminal foi fundamental para livrar um homem da acusação de homicídio.


Testemunhas reconheceram Matheus Roniere Sousa de Oliveira e Carlos Eduardo Duarte Mártires como responsáveis pelo assassinato de David Patrick Silva de Albuquerque em uma chácara. O homicídio teria sido cometido em razão de conflitos entre grupos de criminosos rivais na região de Planaltina, onde vivem os envolvidos.


Os suspeitos foram presos em março de 2020. Desde então, a irmã de Matheus procura provar a inocência dele. Kênia tinha provas de que o irmão não estava no local no momento do crime.


Por meio do advogado, o celular de Kenia foi enviado para o Instituto de Criminalística da PCDF, onde passou por perícia e foi possível concluir que as fotografias presentes na memória interna do celular foram tiradas pela câmera do aparelho, na data do crime, em 19 de janeiro do ano passado, nos horários de 14h34 e 14h35, respectivamente.


A conclusão dos Peritos revela que, em um horário muito aproximado do horário de execução do crime, Matheus estava na casa da irmã Kênia. Segundo o entendimento dos magistrados da 2ª Turma Criminal, ainda que a distância ao local do fato seja “relativamente pequena, sobretudo quando o deslocamento entre os locais se dá por meio de automóvel”, os relatos das testemunhas não são firmes o bastante para se convolarem em indícios suficientes de autoria, como pressupõe uma decisão de pronúncia.


Fonte: Metrópoles



2 visualizações0 comentário