Buscar

COMPUTAÇÃO FORENSE: CRIMES VIRTUAIS

A Computação Forense tem como objetivo principal determinar à dinâmica, a materialidade e autoria de ilícitos envolvendo dispositivos de informática, tendo como questão principal a identificação, coleta e o processamento de evidências digitais em provas materiais, através da utilização de métodos técnico-científicos, conferindo-lhe validade probatória em juízo.

ELEUTÉRIO; MACHADO, 2010, p. 16


Assim como em qualquer outro campo de estudo, o aumento da inovação tecnológica beneficia muito as pessoas e a comunidade em geral, porém, também surgem novas práticas ilegais e criminosas.

Para que seja descoberta a origem de tais práticas ilegais é necessário que sejam investigados os vestígios deixados através de técnicas especiais de investigação e preservação, adequadas ao comportamento do material investigado. Esses vestígios, em um crime no meio informático, são chamados de artefatos digitais.

Para que o agente da computação forense determine a materialidade, a dinâmica e a autoria dos ilícitos, alguns procedimentos devem ser tomados para manter a cadeia de custódia:

  • Preservação, Coleta, Análise, Formalização.

A preservação dos equipamentos começa desde o momento em que a busca e apreensão é oficializada, pois é importante conceituar se o suspeito deve ter ciência ou não do mandado.

Para que seja feita a apuração dos fatos, é fundamental o isolamento do local inclusive de acesso remoto, análise da cena, documentação minuciosa dos vestígios encontrados e posterior coleta.

A fase de coleta de dados consiste em obter, recuperar e catalogar todos os dados ativos (explícitos) ou inativos (ocultos) contidos nos dispositivos computacionais investigados.

Esta etapa é de suma importância para o restante do trabalho, pois, as análises dos indícios e seus resultados serão provenientes do sucesso desta etapa.

A etapa de análise consiste em examinar os dados e informações obtidos e resultantes da etapa da coleta, por meio de exames que utilizam metodologias forense, com o objetivo de encontrar e relacionar evidências que levem aos objetivos finais da investigação.

Por fim, o laudo é a etapa final dos exames forenses. Este deve apresentar os resultados de todo o processo, detalhando e explicando informações importantes dos exames, coleta e análise dos dados. O laudo deve ser encarado como uma forma de traduzir e formalizar as impressões captadas pelo Perito a respeito do fato litigioso.


Texto: Perito Otávio Maciel




4 visualizações0 comentário